Essa Luta Também é Minha

13:33


Olá, queria que soubessem que fico triste por não postar então me sinto no dever de pedir desculpas, por isso me perdoem.Sentem e tirem o sapato pra eu contar umas coisinhas. Passei por algumas mudanças e a ultima semana de provas foi assustadora (mas sobrevivi). Entre essas mudanças, fiz Big Chop, que é quando você corta seu cabelo para tirar toda a química e as pontas lisas, estou falando isso porque gostaria de saber se alguém gostaria que eu fizesse post sobre isso ou não.
Agora estou de férias e estudando muito, então quando eu não estiver estudando ou limpando minha casa, estarei aqui postando e visitando mais blogs (coisa que deixei de fazer e sinto falta).
Outra coisa que me fez parar de postar foi a falta de ideias que me motivassem. Tive muitas ideias realmente legais, mas todas eram para agradar uma massa de leitores e não algo cujo eu realmente quisesse falar. Até agora. Até o desastre na boate gay acontecer.
Esse terrorismo me deu um choque tão grande que tive bilhões de ideias (uma para um vídeo, mas não sei se é uma boa ideia, já que nunca fiz vídeo, me digam o que acham) e nenhuma delas parecia boa o bastante até eu ouvir pela milionésima vez alguma pessoa dizendo a seguinte frase: "sou hétero, então essa luta não é minha."
Uma palavra definirá o que sinto quando escuto isso: NÃO.
Não é porque você é homem que o feminismo não é pra você, não é porque você é branco que não pode ir contra causas racistas e não é porque você é hétero que tem que ficar calado durante um ato homofóbico. Isso foi colocado na cabeça de vocês por ninguém mais que vocês mesmos. Não é porque você não faz parte da minoria que tem que ignorar essas lutas. Muito pelo contrário, essa luta é tanto deles quanto sua.
Claro que um homem não compreende tudo que uma mulher passa e um branco nunca vai sofrer preconceito como um negro, isso é óbvio. Mas essa não é a questão, você não deve se colocar no lugar dessa pessoa durante a luta, mas sim assumir seu lugar nela.
Vou exemplificar para vocês: um homem não pode usar maquiagem, sem mais afeminado, ser vaidoso sem que pelo menos uma pessoa diga "hmmm, é gay.". Um branco não pode se vestir mais relaxado ou querer jogar basquete (estou pensando em filmes americanos enquanto descrevo isso) ou então "olha esse cara querendo parecer negão.". E o que me deixa mais irada: desde quando "viado" "bixa" ou "gay" é ofensa?
Logicamente eu quero poder chegar num cara sem que as pessoas me chamem de atirada, por que não pensar no lado do "opressor" (que muitas vezes nem é, mas só porque faz parte da maioria ele tem que carregar esse rótulo) que quer ter o direito de negar me beijar sem que eu pense "deve ser gay".
Isso pode ser visto em todas as áreas e com todas as lutas pela igualdade, então, não é só porque uma pessoa faz parte da maioria que essa luta não é dela. A luta é sim de todos nós! Só não é do preconceituoso, do homofóbico, do opressor. Todas as lutas pela igualdade fornecem vantagens para os dois lados, então pare de pensar que não é da sua conta.

Espero que tenham sentido a mensagem e que repassem, para não termos essa ignorância nos afetando mais.
O vídeo que eu pensei é mais voltado para o atentado em si e as pessoas que foram mortas e feridas. Se quiserem que eu grave, eu gravarei, mas preciso saber a opinião de vocês.
Xoxo.

You Might Also Like

10 comentários

  1. Muito legal a sua visão. Costumo dizer que é muito fácil não se sentir afetado por algo até a minoria ser você. As pessoas se esquecem de que deveríamos usar nossos privilégios pra dar visibilidade pra quem não tem.

    Não conhecia seu blog, mas já amei. Seu jeito de se expressar é incrível. Faça vídeos sim!

    Beijinhos,
    Gabi do www.calorescencia.com

    ResponderExcluir
  2. Amei seu texto e sua mensagem, faço de suas palavras as minhas <3
    Parabéns pelo blog, já estou seguindo para poder acompanhar as novidades

    www.papomoleca.com.br

    ResponderExcluir
  3. Estereótipos e a forma como nos apresentamos, não definem quem somos. A sociedade está cada vez mais idiota e intolerante.
    Adorei o texto!

    O blog está de recesso, mas estarei acompanhando o blog de vocês.
    http://jj-jovemjornalista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi
    muitas coisas na sua vida,a acho que séria interessante se você gravasse um vídeo e colocasse suas ideias praticas.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Pode fazer o vídeo sim, é uma ótima ideia, porque hoje em dia as pessoas estão mais vendo vídeos do que lendo blogs, infelizmente. Posso não ser homossexual, mas apoio a igualdade, logo não vejo problemas em apoiar as pessoas que são gays. Acho que quanto mais pensarmos em ajudar ao invés de ficar em lado tal, o mundo ficaria muito melhor. A luta é de todos, não só de quem diz respeito.

    Beijos!
    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
  6. Também acho que não precisa ser gay para simpatizar com a dor de todas aquelas pessoas e das famílias que perderam seus entes queridos, antes de tudo, eles são pessoas e a orientação sexual deveria ser o que menos importa num momento como esse. Fico triste quando vejo pessoas falando coisas desse tipo, mas, ao mesmo tempo, posts como o seu me dão esperança de que o mundo pode melhorar. Acho que se você se sentir confortável para fazer um vídeo, deve fazer (eu morro de vergonha hehe).
    Também estou com saudades de você, esses dias mesmo pensei em te mandar outro e-mail, mas minha vida está uma loucura, estou me mudando pra casa nova aos poucos e ainda tenho que resolver muitos detalhes do casamento. Quando puder, me escreva contando as novidades!
    Beijos
    Bluebell Bee

    ResponderExcluir
  7. Adorei a ideia do vídeo (é um assunto que tem tanta coisa para se falar!) e do post sobre Big Chop também, que eu não sei como funciona direito. Concordo completamente com o que você disse. As lutas são de todos! Não é porque sou hétero que tenho que me esquecer do que os homossexuais sofrem, isso é tão surreal para mim que nem consigo entender esse pensamento. Espero que mais pessoas pensem como você, Gabi ;) Beijinhos, Beatriz.

    www.odiariodeumaescritorainiciante.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi, Gabi! Tudo bem? É cada coisa que a gente escuta, né? Eu não sou gay, mas apoio a causa deles e fico muito mal quando acontecem coisas horríveis com eles por causa de preconceitos bobos. Para mim, somos todos iguais. Não é a raça ou a opção sexual que nos fará diferentes... Adorei o post! :)

    Abraço

    https://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Poste foto sua com seu novo corte de cabelo ;)
    Achei muito bom seu texto, realmente uma pessoa branca nunca vai saber o que é sentir preconceito por ser negro, mas é mais do que importante lutar pela causa, assim como nos outros exemplos que você deu.
    A luta para termos um mudo melhor é uma luta que deve ser de todos!

    http://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi, acho seu post bem cabeça e concordo plenamente com o que citaste, se vivemos lutando por nossos direitos e igualdade, todas as lutas devem ser nossas!

    Grande beijo, Fran.
    www.delirioscotidianos.com

    ResponderExcluir

Postagens populares

Pinterest

Like us on Facebook

EM BREVE